Posts
FEB25
Sun 1:00 PM UTC-03Favela OrgânicaRio de Janeiro, RJ, Brazil
80 people interested

A superação da violência é tema da Campanha da Fraternidade de 2018, que será inaugurada no Rio de Janeiro amanhã, dia 17 de fevereiro, na Catedral Metropolitana de São Sebastião.

“Não se vence a violência sem atenção aos pobres e sem o combate à pobreza.”

Matéria por Fabio Leon do Fórum Grita Baixada.

Igreja Católica de Nova Iguaçu Organiza Encontro Sobre Superação da Violência Tweet A superação da violência é tema da Campanha da Fraternidade de 2018, que será inaugurada no Rio de Janeiro amanhã, dia 17 de fevereiro, na Catedral Metropolitana de São Sebastião. A Campanha, criada em 1...
rioonwatch.org.br
Photos
Videos
O que é favela?
17
5
Reviews
Comunidades Catalisadoras (ComCat) has no reviews yet.
Tell people what you think
Posts

É com extrema preocupação que a Justiça Global recebe a notícia de intervenção federal na área de Segurança Pública do Rio de Janeiro. É a primeira vez que esse instrumento de exceção será utilizado desde a promulgação da Constituição de 1988 e vem, no nosso entendimento, colocar ainda mais em risco as garantias democráticas.

Desde a década de 1990, as Forças Armadas vem sendo empregadas sistematicamente em situação de segurança pública no Estado, sem que tenha tido qualquer ...reflexo positivo, muito pelo contrário. A ocupação militar do Conjunto de Favelas da Maré entre 2014 e 2015 deixou como saldo dezenas de mortos e sequelados, crianças e adultos traumatizados. Em um contexto de evidente fragilidade das instituições e da democracia brasileira em si, faz-se extremamente preocupante a escalada da atuação das Forças Armadas na segurança pública interna. A naturalização do uso das Forças Armadas através de intervenção federal ou instrumentos como as Operações de Garantia de Lei e Ordem (GLO), convocadas para contenção da violência, são uma falsa solução para os problemas enfrentados pelos estados. Apontam apenas para uma crescente militarização, enquanto as questões de fundo não são discutidas, como quem lucra com a guerra às drogas. A intervenção não passa de uma política eleitoreira e fantasiosa de combate à violência, que só gera mais violência, violações e militarização dos territórios negros e empobrecidos.

A opressão de forças policiais sempre foi uma realidade nas favelas e áreas periféricas do Rio de Janeiro, áreas habitadas por uma ampla maioria de negras e negros, e as intervenções militares no Rio de Janeiro uma prova de que o genocídio é um projeto de poder. A intervenção federal é o ápice de um projeto antidemocrático, neoliberal e truculento, posto em marcha sobretudo após a ascensão ilegal de Michel Temer à presidência da República, e representa mais retrocessos e autoritarismo num cenário de crescente massacre e retirada de direitos da população.

#IntervençãoNão
#Desmilitarize

See More
Image may contain: one or more people and text
Justiça Global

É com extrema preocupação que a Justiça Global recebe a notícia de intervenção federal na área de Segurança Pública do Rio de Janeiro. É a primeira vez que esse... instrumento de exceção será utilizado desde a promulgação da Constituição de 1988 e vem, no nosso entendimento, colocar ainda mais em risco as garantias democráticas.

Desde a década de 1990, as Forças Armadas vem sendo empregadas sistematicamente em situação de segurança pública no Estado, sem que tenha tido qualquer reflexo positivo, muito pelo contrário. A ocupação militar do Conjunto de Favelas da Maré entre 2014 e 2015 deixou como saldo dezenas de mortos e sequelados, crianças e adultos traumatizados. Em um contexto de evidente fragilidade das instituições e da democracia brasileira em si, faz-se extremamente preocupante a escalada da atuação das Forças Armadas na segurança pública interna. A naturalização do uso das Forças Armadas através de intervenção federal ou instrumentos como as Operações de Garantia de Lei e Ordem (GLO), convocadas para contenção da violência, são uma falsa solução para os problemas enfrentados pelos estados. Apontam apenas para uma crescente militarização, enquanto as questões de fundo não são discutidas, como quem lucra com a guerra às drogas. A intervenção não passa de uma política eleitoreira e fantasiosa de combate à violência, que só gera mais violência, violações e militarização dos territórios negros e empobrecidos.

A opressão de forças policiais sempre foi uma realidade nas favelas e áreas periféricas do Rio de Janeiro, áreas habitadas por uma ampla maioria de negras e negros, e as intervenções militares no Rio de Janeiro uma prova de que o genocídio é um projeto de poder. A intervenção federal é o ápice de um projeto antidemocrático, neoliberal e truculento, posto em marcha sobretudo após a ascensão ilegal de Michel Temer à presidência da República, e representa mais retrocessos e autoritarismo num cenário de crescente massacre e retirada de direitos da população.

#IntervençãoNão
#Desmilitarize

See More
FEB22
Thu 7:30 PM UTC-03AO VIVO na página Quebrando o Tabu
250 people interested

No dia 6, manifestantes da Rocinha se reuniram na frente do Centro de Cidadania Rinaldo de Lamare. Na mesma hora, moradores do Vidigal e da Chácara do Céu se reuniam na Praça do Vidigal. Os dois grupos se juntaram, formando a Manifestação Pacífica - Favela Da Rocinha e Vidigal, um cortejo que seguiu a Avenida Niemayer até a casa do Governador Pezão no Leblon.

Moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu se Manifestam Pacificamente por Paz e Respeito Tweet No dia 6 de fevereiro às 17h, manifestantes da Rocinha se reuniram na frente do Centro de Cidadania Rinaldo de Lamare, na Rocinha, Zona Sul. Na mesma hora, moradores do Vidigal e da Chácara do Cé...
rioonwatch.org.br

"Obviamente, a cultura não pode ser culpada pela violência. A responsabilidade cabe ao Estado, que deve nos proteger, nos respeitar e nos preparar para quaisquer exigências de segurança."

#DireitosHumanos #CulturaPopular #Brasil #Carnaval2018

c/ G.R.E.S. Acadêmicos do Salgueiro - Originall, Arena Carioca Dicró, Passinho Carioca, Estação Primeira de Mangueira, Casa do Jongo, G.R.E.S PORTELA

Neste Carnaval, Aumentam as Evidências da Guerra de Crivella Contra a Cultura Popular Afro-Brasileira Tweet Uma explosão de cor. Glitter, lantejoulas, penas, música contagiante e, claro, samba sinalizam o começo do carnaval de 2018 do Rio de Janeiro. Mas este ano o carnaval tem uma diferença—...
rioonwatch.org.br

Confira a lista dos blocos de rua organizados por favelas que animarão o Carnaval de 2018.

Blocos de Rua Organizados por Favelas Compõe Programação do Carnaval 2018 Tweet Apesar do cancelamento das comemorações do Carnaval em locais como o triângulo da Estrada do Itararé no Complexo do Alemão, foliões se preparam para aproveitar essa manifestação cultural de várias maneiras em...
rioonwatch.org.br

Tiroteios ecoaram em todo o Complexo da Maré na terça-feira, enquanto a polícia realizava operações massivas em oito das favelas de Maré. As operações deixaram pelo menos dois mortos e resultaram no fechamento de 20 escolas, 13 creches e sete espaços de desenvolvimento infantil.

Jeremias Moraes da Silva, de 13 anos, foi baleado no regresso de um jogo de futebol na favela Nova Holanda. Ele foi declarado morto ao chegar no Hospital Souza Aguiar.

“Toda vez que volta às aulas na ...comunidade é isso”, a mãe de Jeremias disse à TV Globo. “Volta às aulas, começa operação. Parece que eles combinam. Meu filho de 13 anos, servo do Senhor, um menino de ouro, estava aprendendo a tocar violão. Eu tinha cinco filhos, Senhor, agora só tenho quatro.”

Matéria da série #OQueDizemAsRedes que traz pontos de vista publicados nas redes sociais, de moradores e ativistas de favela sobre eventos e temas que surgem na sociedade.

c/ Maré Vive, Coletivo Papo Reto, Caveirão Não - Favelas pela Vida e contra as Operações, Jornal Fala Roça, Favela em Pauta

See More
#OQueDizemAsRedes Sobre as Fatais Operações Policiais de Terça na Maré Tweet Click Here for English Tiroteios ecoaram em todo o Complexo da Maré na terça-feira, 6 de fevereiro, enquanto a polícia realizava operações massivas em oito das favelas de Maré. As operações deixaram pelo menos d...
rioonwatch.org.br

“Favela é isso aqui, é potência, é a gente se reunindo, sobrevivendo e resistindo, por mais que tentem nos exterminar."

c/ Fórum de Juventudes do Rio de Janeiro, Maré Vive, Coletivo Papo Reto, Jornal Meia Hora

O Que uma Piscina Inflável Pode Dizer Sobre a Desigualdade Carioca? Piscinaço em Frente ao Meia Hora Repudia Criminalização das Favelas Tweet No sábado, dia 3 de fevereiro, enquanto os foliões cariocas tomavam as ruas da cidade no clima pré-carnavalesco, um grupo se reuniu em frente à sede d...
rioonwatch.org.br

O novo Conselho Quilombola da Bacia e Vale do Iguape em Cachoeira, Bahia, que atua diretamente e indiretamente com mais de 3500 famílias, em sua primeira reunião deliberou sobre regularização, ecoturismo, mobilização, agroecologia e outros temas.

O Conselho inclui as comunidades quilombolas Kaonge, Kalembá, Kaimbongo, Velho, Kalole, Dendê, Imbiara, Engenho da Ponte, Engenho da Praia, Engenho da Vitória, Tombo, Engenho Novo, Engenho da Cruz, e Brejo.

c/ Conectando Territórios

Comunidades Quilombolas da Bacia e Vale do Iguape na Bahia Formam um Conselho Tweet No dia 28 de janeiro foi realizada no Quilombo do Dendê, no Recôncavo Baiano, a primeira reunião do ano do Conselho Quilombola da Bacia e Vale do Iguape em Cachoeira, Bahia. O conselho atua diretamente e indiretam...
rioonwatch.org.br

Transmissões ao vivo recebem de 40-50% mais visualizações que postagens tradicionais e de vídeo.

Para Thainã de Medeiros, do Coletivo Papo Reto, a transmissão ao vivo se provou instrumental para resistir às incursões policiais no Complexo do Alemão. Quando a polícia começou a invadir casas de moradores e até mesmo expulsar famílias para estabelecer informalmente bases da UPP no ano passado, jornalistas comunitários foram para as ruas e fizeram transmissões ao vivo do incident...e, inclusive mostrando os envolvidos. Os espectadores da transmissão ao vivo rapidamente identificaram os carros e policiais responsáveis. Como resultado, o comandante da UPP foi responsabilizado e demitido. “Nunca vi uma mobilização da sociedade civil tão forte… até derrubar um comandante”, Thainã comentou.

See More
Transmissões ao Vivo Pelos Direitos Humanos: Witness Treina Ativistas de Favelas Tweet Click Here for English No dia 26 de janeiro, uma sexta-feira, representantes da organização de direitos humanos Witness se reuniram com ativistas de comunidades do Rio de Janeiro para realizar um treinamento de...
rioonwatch.org.br

A quem representa um Congresso formado por 80% de homens brancos, em um país no qual metade da população é de mulheres e de pretos e pardos? Não só são homens brancos, mas predominantemente acima dos 50 anos e donos de patrimônios gigantescos.

Nesta, nossa segunda matéria de uma série sobre o cenário político brasileiro para 2018, apresentamos alguns dos movimentos novos que buscam renovar a política brasileira.

c/ Frente Favela Brasil, Acredito, Quero Prévias, Movimento Agora, Renova BR, RAPS, Convergência, Livres, Bancada Ativista, Agência de Redes Para Juventude, PSOL 50, Rede Sustentabilidade, CUFA - Central Única das Favelas

O Que Esperar da Política Brasileira em 2018? Parte 2: Movimentos, Candidaturas Alternativas Tweet Esta é a segunda matéria de uma série sobre o cenário político brasileiro para 2018. A quem representa um Congresso formado por 80% de homens brancos, em um país no qual metade da população é...
rioonwatch.org.br

Não é novidade que o acesso e a garantia de direitos básicos são negados ou ressignificados aos moradores de favelas do Rio de Janeiro. Porém, quando recortamos... esse cenário as necessidades das mulheres a realidade é bem pior. Leia o artigo de Jéssica Pires em https://goo.gl/55Mitm #favelas #maré #direitos

See More
Não é novidade que o acesso e a garantia de direitos básicos são negados ou ressignificados aos moradores de favelas do Rio de Janeiro. Porém, quando recortamos esse cenário as necessidades das mul…
favelaempauta.com
Image may contain: text
UERJ Universidade do Estado do Rio de Janeiro

O Instituto de Ciências Sociais da UERJ (ICS) recebe inscrições para o processo seletivo da turma 2018 do curso de especialização em Sociologia Urbana. São, ao ...todo, 30 vagas, sendo nove reservadas para os grupos de cotas. Podem participar graduados em qualquer área do conhecimento. A seleção compreende prova escrita, entrevista e análises de currículo e de histórico escolar. Os interessados devem procurar a secretaria do curso (Pavilhão Reitor João Lira Filho, 9º andar, bloco B, sala 9.028) até o dia 8 de março de 2018, sempre de segunda a sexta-feira, das 14h às 20h. Edital completo em bit.ly/2DMWlhQ. Outras informações pelo telefone (21) 2334-0549.
#ICSUerj #SociologiaUrbana #Cepuerj

See More