Photos
Posts

A FOLIA ANTIDEMOCRATICA EM TEMPOS DE GOLPE

Neste ano, a Constituição de 1988 completa três décadas de existência. Trinta anos se passaram e em vez de comemorarmos, mais uma vez, estamos na trincheira em defesa dos princípios que a inspiraram. O ataque é descarado e episódios inimagináveis naquele momento se tornam realidade.��Retrocesso de direitos, ameaça à soberania nacional, perseguição política, condenações sem provas e excrescências como a liberação, pela juíza Daniela P...

Continue Reading
Mônica Passos

A FOLIA ANTIDEMOCRATICA EM TEMPOS DE GOLPE

Neste ano, a Constituição de 1988 completa três décadas de existência. Trinta anos se passaram e em vez de comemorarm...os, mais uma vez, estamos na trincheira em defesa dos princípios que a inspiraram. O ataque é descarado e episódios inimagináveis naquele momento se tornam realidade.

Retrocesso de direitos, ameaça à soberania nacional, perseguição política, condenações sem provas e excrescências como a liberação, pela juíza Daniela Pazzeto Meneghine Conceição da 39ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, de um bloco de carnaval intitulado “Porão do DOPS”, com explícita apologia à tortura e a seus carrascos (leia nota de repúdio), compõem o indigesto cardápio imposto a todos pelos golpistas. 

Em meio ao desmonte, escancaram-se as fissuras das instituições criadas para proteger e não atacar o Estado Democrático de Direito. O comportamento da imprensa, após os resultados da pesquisa Datafolha na última semana, é exemplar. Não apenas pedem a prisão de Lula, que detém preferência de 37% do eleitorado, mas levantam falsas suspeitas, incensando uma fuga do ex-presidente e utilizam do expediente canalha de sempre, vide a reportagem “As mortes que rondam o edifício do tríplex de Lula”, da Isto É (se tiver estômago, clique aqui).

Quem irá conter tamanha violência? Certamente não será o nosso Judiciário, infestado de promotores e juízes midiáticos em busca de popularidade. Funcionários públicos que, sem constrangimentos, fazem política em vez de justiça, condenam sem provas e invertem princípios do Direito, como estamos vendo com a utilização às avessas do chamado “domínio do fato”.

Não nos esqueçamos da AP 470, quando o jurista alemão Claus Roxin, autor da teoria do domínio do fato, manifestou-se contra a utilização deste princípio pela Corte Suprema brasileira, afirmando que “a posição hierárquica não fundamenta, sob nenhuma circunstância, o domínio do fato” e que “quem ocupa posição de comando tem que ter, de fato, emitido a ordem. E isso deve ser provado” (saiba mais).

Como bem destaca Guilherme Boulos, em Supremo ou pequeno?, “o Supremo, tão chamuscado pela omissão diante dos desvarios da República de Curitiba, se apequenará ainda mais caso não reveja a sentença do TRF4. Esperemos que não. Permitir a condenação de Lula do modo como ocorreu e – ainda mais grave – não agir para evitar sua prisão transformará, no entanto, o STF num Pequeno Tribunal Federal”. 

Após o julgamento da AP 470, do impeachment de Dilma Rousseff, da condenação de Lula e tantas outras atrocidades, quem cobrará que a Justiça faça o seu trabalho? A imprensa, reduzida em aparato político pronto a manipular, ocultar ou turbinar notícias de acordo com seus interesses? Aliás, aos que preferem descanso à folia, está em cartaz “The Post – A Guerra Secreta”, o último filme do Steven Spielberg, sobre a divulgação dos documentos do Pentágono (Pentagon Papers) na imprensa sobre a Guerra do Vietnã (saiba mais).

Encomendados por Robert MacNamara, ex-secretário de defesa de Nixon, a divulgação desses documentos foi fundamental para destruir a narrativa de Nixon sobre a Guerra. Isso só foi possível porque Daniel Ellsberg, ex-analista militar norte-americano e funcionário do Pentágono, copiou e entregou os documentos à imprensa que os divulgou. Em 2015, Ellsberg foi laureado para o Nobel da Paz e veja só: ele acaba de assinar o manifesto “Eleição Sem Lula é Fraude!”.

Quem traz a boa nova é o diplomata Celso Amorim no artigo Perda irreparável. “Até que ponto se pode esperar que algum Daniel Ellsberg denuncie a trama diabólica para barrar o ideal de um país justo e independente, representado pelos governos petistas (apesar dos eventuais erros que possam haver sido cometidos) é uma questão em aberto”, avalia Amorim.

Além de Ellsberg, também assinaram o manifesto os filhos de Julius e Ethel Rosenberg, injustamente acusados de passar segredos militares à União Soviética. O casal foi levado à cadeira elétrica nos Estados Unidos. “O caso provocou, à época, comoção mundial, em razão da insuficiência das provas e à evidente ´armação´ das autoridades americanas para incriminar o casal”, lembra Celso Amorim.

Uma armação jurídica, como a que estamos vendo hoje. “É exasperante constatar que funcionários públicos investidos na função de administrar a justiça possam, ignorando normas e princípios legais consolidados, produzir um resultado que afeta diretamente o direito de uma sociedade escolher o seu soberano representante”, afirma Carol Proner, professora de Direito de UFRJ e organizadora do livro “Comentários a uma sentença anunciada. O processo Lula”, em seu artigo O lawfare neoliberal e o sacrifício de Lula. 

Recomendamos também Fale Lula fale, há um grito de resposta engasgado no ar, editorial de Saul Leblon que avalia o comportamento da direita, destacando que “mais que prender, é preciso calar a voz rouca [ de Lula ] e tudo o que ela simboliza no imaginário dos deserdados”, afinal, a figura de Lula “condensa um método pacífico de luta pelo desenvolvimento, mas que empurrou os limites da negociação até o ponto em que se tornou necessário erguer linhas de passagem para um outro estirão, onde a busca da justiça social convoca a democracia participativa a entrar no jogo”.

E voltamos, novamente, à questão da democracia. Daí a importância dos ensinamentos do professor Boaventura de Sousa Santos que, em O novo interregno, mostra como a democracia vem sendo “radicalmente desvirtuada pelo neoliberalismo global” a partir de 1989. O objetivo? “Erodir o princípio do Estado, quer retirando-o da regulação social, quer convertendo esta numa outra forma de regulação mercantil”.

Não deixe de ler, também, Redes sociais: como regular sem censurar, reportagem de Anahit Miridjanian, publicada no Libération, que traduzimos para você. Uma discussão importante sobre o discurso de ódio na web e a enxurrada de fake news feita por especialistas da França, Itália, Alemanha e Estados Unidos. A preocupação é tamanha que a Alemanha adotou uma lei que obriga Twitter, Facebook e YouTube a remover um conteúdo indesejado em 24 horas, sob risco de multas de até 50 milhões de euros. 

Como já dissemos, aqui, várias vezes, a única saída contra o ataque das fake news e o fechamento de espaço para a mídia alternativa nas redes sociais é nos mantermos fortemente conectados. Inscreva-se no nosso cadastro e receba nossos Boletins, por e-mail, com os destaques de cada dia. E não se esqueça de contribuir para a continuidade deste projeto que há mais de 17 anos vem disseminando o melhor do pensamento da esquerda brasileira e internacional.: torne-se um parceiro doador da Carta Maior (saiba as opções de colaboração aqui).


Boas leituras,


Joaquim Ernesto Palhares

Diretor da Carta Maior

See More

"Vem vamos embora que esperar não é saber. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer..." (G.Vandré)

Para enfrentar a ofensiva golpista, radicalizar a luta popular A direção nacional da tendência petista Articulação de Esquerda, reunida nos dias 27 e 28 de janeiro de 2018, em Recife (PE), a…
pagina13.org.br
Posts

Amis du Sud, côté de Marseille! Le spectacle de ce soir au Théâtre Denis à Hyères est complet, plus de places de tout à vendre. Et Viva la Revolution! Bon week end à tous, soutenez s'il vous plaît le Brésil qui vit des heures très amères. Et l'Amérique Latine, qui continuera, quoi qu'il arrive à se rebeller contre l'impérialisme de rapine qu'on lui impose.

Glorioso povo do MST, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, a caminho de Porto Alegre! #defendendoLula!
Sexta-feira que vem, amados companheiros, faço um show dedicado a vocês às 20H30 no Théâtre Denis, em Hyères, França (lá pros lados de Marseille), vamos por a boca no mundo mais uma vez, atenção atenção, amigos internacionais do movimento!
Não existe nenhum outro movimento social nesse mundo mais ativo, mais amado, mais inteligente, mais participativo. O sal da terra.
Viva o Brasil! #foraBraZil !

Image may contain: outdoor
Rose Marie Polisseni Silva Graca

MST a caminho de POA
Recebi via WhatsApp
Não sei o crédito da foto.

TIARA c'est la réponse des gens conscients au minable TINA néo-libéral. A ce ridicule There Is No Alternative nous répondons: There Is A Revolutionary Alternative. Je serai avec mes camarades au Théâtre Denis à Hyères, juste à côté de ma belle île de Porquerolles de tant de beaux souvenirs, le 19 janvier prochain pour vous chanter ce TIARA 2018 dès 20H30. Avec Marc Madoré, Edmundo Carneiro, Jean-Baptiste Marino et la belle équipe du Théâtre. Hasta La Victoria siempre!

https://www.facebook.com/photo.php…

Tiara is the answer of people who are aware of the neo-Liberal Tina. To this ridiculous there is no alternative we answer: there is a revolutionary alternative. I will be with my comrades at théâtre denis in hyères, right next to my beautiful island of porquerolles from so many beautiful memories, on January 19th to sing this tiara 2018 at 20 pm with Marc Madore, edmundo Carneiro, Jean-Baptiste Marino and the beautiful theatre team. Hasta la victoria siempre! https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1558398327571944&set=a.288231574588632.67127.100002053754136&type=3&theater
Translated

❤️

Image may contain: text
João Dedeus Netto to A Privataria Tucana

MUNDO DIZ “SIM” À INOCÊNCIA DO LULA.

NOAM Chomsky- linguista, filósofo e cientista político norte-americano, deu o pontapé iinicial nos EUA.
A tentativa de marc...ar em tempo recorde para o dia 24 de janeiro a data do julgamento em segunda instância do processo de Lula nada tem de legalidade. Trata-se de um puro ato de perseguição da liderança política mais popular do país e um dos mais respeitados no planeta... PARA LER TAMBÉM COM TRADUÇÃO em inglês, francês, espanhol e árabe) e assinar o manifesto, acesse o link:
https://www.change.org/p/sociedade-brasileira-em-defesa-do-…

See More
Mônica Passos shared a post.
January 7

TIARA c'est la réponse des gens conscients au minable TINA néo-libéral. A ce ridicule There Is No Alternative nous répondons: There Is A Revolutionary Alternative. Hasta La Victoria siempre!

Pierre Sennhauser is with Michel Pacaud and 2 others.
MÔNICA PASSOS "TIARA"
Théâtre Denis d'HYERES
Vendredi 19 janvier 2018
20 h 30

Fondamental! "Chers camarades parisiens voilà la page de l'évènement organisé par des associations de migrant-es et solidarité avec les migrant-es et réfugié-es les 4 et 5 Janvier au CICP, 21 ter rue Voltaire!

Il s'agit d'un Tribunal qui jugera les politiques migratoires françaises et européennes pour les violations des droits des personnes migrantes!

Likez la page, partagez-là, on transmettra les informations et la sentence établie par le jury! Les séances sont publiques et ouvertes dans la limite des places (9h-19h). Elise Dem" J'y serai, Elise Dem

Le TPP en quelques dates :
- 1979 Création du Tribunal Permanent des Peuples (TPP) qui prend en référence principale la Déclaration des droits des peuples d’Alger.
- 2010 Sentences sur les multinationales européennes en Amérique Latine (43 cas et deux autres sessions en 2006 et 2008).
- 2016 Premières sessions du TPP sur les multinationales en
Afrique du Sud.
- 2017 Lancement d’un TPP sur la violation des droits humains
des personnes migrantes et son impunité.

Rita Lee no Brasil de 1970, cantando sua versão brasileira da linda canção de Georges Moustaki. Na época, o Brasil sob uma ditadura horrorosa. Mas a gente superou. Desejando fé esperança e amor no coração de todos nós. Como cantava a muito consciente Joan Baez na mesma época, WE SHALL OVERCOME. Feliz Natal pra todos nós! 💖🤶🌲🌟🥂

Por determinação do proprietário dos direitos autorais existem vídeos que não podem serem abertos em alguns dispositivos como celulares, consoles de vídeo ga...
youtube.com

Ne te moques pas des enfants qui croient au Père Noël! Car il y a bien des ADULTES qui croient à l'auto-régulation des marchés...

Image may contain: one or more people and text
Verinha Machado

Boas festas, mes amis! 🤗

AU SECOURS, LEZAMIS:
Mail à envoyer de toute urgence à:
À : presidencia@tjpa.jus.br,ouvidoria.agraria@tjpa.jus.br,ouvidoria@incra.gov.br,segup.ascom@gmail.com
Cc :srimst@mst.org.br,redacao@mst.org.br
Cci :amisdessansterre@gmail.com,

...

Mesdames et Messieurs

Nous avons appris l'attaque du campement Hugo Chavez lundi 11 décembre par un commando armé, qui a fait feu sur les paysans désarmés y compris les femmes et les enfants.
Nous condamnons fermement cette attaque qui a semé la terreur parmi les familles.
Nous condamnons également l'escalade de violence dans l'Etat du Para et les expulsions qui visent 2000 familles installées depuis longtemps dans les campements.
Nous demandons la révision de l'ordre d'expulsion du Campement Hugo Chavez, le respect des droits sociaux des familles et l'ouverture de négociations.
Nous sommes solidaires des familles qui ont construit leur vie dans ces campements et veulent cultiver la terre et produire des aliments pour la population.
Meilleurs sentiments
signature:

(et puis vous mettez les mêmes adresses mail de la publication en haut! Aidez-nous... Merci!)

See More

👏👏👏

Mônica Passos

PRIMEIRO PASSO PARA A VITÓRIA 🎉

Foto: Eny Miranda-Divulgação   Jornal GGN - Os partidos PT, PCdoB, PSB e PDT decidiram se juntar para fortalecer as eleições gerais de 2018. Sob o lema "eleições livres e democráticas", as siglas
jornalggn.com.br
Mônica Passos

"É um dever ético dos cidadãos conscientes, especialmente dos intelectuais, manter a humanidade informada sobre os riscos que pesam sobre ela. A insensatez da r...azão instrumental-analítica, criou o princípio de auto-destruição. Ela pode por fim a si mesma por muitas formas diferentes com armas químicas, biológicas e termo-nucleares. Elas não constituem uma possibilidade linginqua. São realidades já montadas e prontas para serem atividas pela arrogância e o espírito belicoso e suicidário dos portadores de poder das nações. O prêmio Nobel de Economia Paul Krugman alertou várias vezes que o atual presidente norte-americano é um perigo não somente para os EUA mas para toda a Humanidade. Ele é alguém que possui um ego tão inflado que perdeu o sentido dos limites. Ameaça pulverizar com armas nucleares toda aa Coreia do Norte. Tal intento, se ainda for respondido por aquele pais, poderá significar não apenas o fim de nossa civilização mas também o fim trágico da espécie humana e de grande parte da carga biótica do planeta Terra. Vivemos tempos de Noé. Com uma diferença. Desta vez não há uma Arca de Noé que salve alguns e deixa perecer os demais. Todos poderemos ter o mesmo fim sinistro, frustrando o plano divino da criação. É pela consciência deste risco que publico neste blog o resmo do livro de Michael Rampino, The Global Catasthrofic Risks pelo IHU, um instrumento de grande atualização a nível mundial . O texto apareceu no dia 07 Novembro 2017 no Instituto Humanístic de Unisinos (IHU). Chegou o momento de pensar, de mudar de comportamento e de rezar ao Deus da vida para que não sejamos surpreendidos por semelhança desgraça. Se um dia assassinamos o Filho de Deus quando se encarnou entre nós (o crime maior da história) não é impossível que o ser humano, inadvertidamente ponha fim à sua existência sobre esse pequeno e belo planeta, nossa Casa Comum:" Leonardo Boff, teólogo, escritor, articulista do JB Jornal do Brasil

****************************
A humanidade já esteve a ponto de desaparecer. Foi depois da terrível erupção vulcânica de Toba, na Indonésia, há 75.000 anos. Esta enorme erupção lançou tal quantidade de materiais na atmosfera que causou “efeitos comparáveis aos cenários de inverno nuclear”. “A população humana parece ter passado pelo gargalo da garrafa neste momento; de acordo com algumas estimativas, caiu para cerca de quinhentas fêmeas reprodutoras em uma população mundial de aproximadamente 4.000 indivíduos”, explica Michael Rampino no livro Global Catastrophic Risks (Riscos Catastróficos Globais). “Talvez este tenha sido o pior desastre que já recaiu sobre a espécie humana, pelo menos se a gravidade for medida por quão próximo o resultado esteve do terminal”, destaca.

A reportagem é de Javier Salas, publicada por El País, 06-11-2017.
É mais provável que morramos no fim do mundo que em um ataque terrorista ou em um acidente de avião

Segundo a teoria da catástrofe de Toba, a cinza da erupção bloqueou a entrada de luz solar e as temperaturas caíram rapidamente, tornando as condições de vida extremamente difíceis, o que levou os seres humanos à beira da extinção. Uma espécie hoje decisiva na história da Terra, capaz de deixar marca na escala geológica, e que agora corre o risco de passar pelo gargalo da garrafa de maneira semelhante, já que estamos a apenas dois minutos e meio do apocalipse.

De acordo com o relógio simbólico do fim do mundo, criado pelo Boletim dos Cientistas Atômicos, chegar à meia-noite significa o abismo, e as condições atuais da humanidade nos levaram às 23h57 e 30 segundos. É o ponto mais próximo do cataclismo final, desde que a ex-URSS e os EUA exibiram seu poderio termonuclear em 1953. A instável e atrevida gestão do poder atômico mostrada por Donald Trump, juntamente com as mudanças climáticas, levou este painel de cientistas, que conta com 15 prêmios Nobel, a adiantar o relógio — que em 1991 estava a 17 minutos do juízo final. Antes do relógio ser criado, há 70 anos, ninguém poderia imaginar a humanidade se autodestruindo, e a ideia de que a raça humana poderia desaparecer era tão remota quanto um supervulcão ou um gigantesco meteorito.

Mas vivemos em tempos voláteis, embora não vejamos isso. É mais provável que morramos no fim do mundo, durante o hipotético evento que acaba com a humanidade, do que em um ataque terrorista ou em um acidente de avião. Estamos bem perto, segundo alguns dos acadêmicos dedicados a estudar os riscos existenciais, aqueles que comprometem nossa viabilidade como espécie. Como chegaremos em 2050?
Poucos se dão conta de que a ameaça de um holocausto nuclear é muito maior hoje do que foi durante a maior parte da Guerra Fria

“A maioria das pessoas não está ciente do perigo”, afirma Phil Torres, autor do recém-publicado Moral Bioenhancement and Agential Risks: Good and Bad Outcomes, da Pitchstone (numa tradução livre, Moralidade, Previsão e Prosperidade Humana: Riscos Existenciais). “Poucos se dão conta de que a ameaça de um holocausto nuclear é muito maior hoje do que foi durante a maior parte da Guerra Fria. E o negacionismo climático continua sendo inaceitavelmente generalizado, em especial entre os republicanos nos Estados Unidos”, acrescenta Torres. Para este especialista, um dos maiores desafios é encontrar a maneira de não paralisar a população ao difundir o que disse recentemente Stephen Hawking: que este é o momento mais perigoso da história da humanidade.

De conscientizar sobre os riscos Teresa Ribera entende bastante. É considerada uma das artífices do Acordo de Paris, especialista nas mudanças climáticas, sem dúvida um dos maiores perigos que teremos de combater em 2050. “É particularmente delicada a situação de populações vulneráveis em países em desenvolvimento nos quais a falta de solidariedade internacional e as dificuldades intrínsecas para fazer frente a cenários de mudanças climáticas severas causam deslocamentos e sofrimento e, com isso, instabilidade local e mundial”, observa Ribera, diretora do Instituto para o Desenvolvimento Sustentável e as Relações Internacionais.
Deter as mudanças globais do clima

Ribera projeta dois cenários bem diferentes para 2050. Por um lado, um de mudanças climáticas intensas, sem mais redução de emissões que a da inércia, com mudanças de uso de solo aceleradas e sem estratégias de adaptação: “Estaríamos nos aproximando de um cenário Mad Max: um mundo cheio de conflitos por acesso a recursos básicos, com injustiças e fragilidades que alimentariam populismos e reações violentas. Um mundo no qual a fragilidade dos ecossistemas e a virulência dos impactos das mudanças climáticas dificultariam a segurança alimentar, inundariam zonas baixas densamente povoadas, deixariam fora de serviço a infraestrutura básica de mobilidade, energética ou de fornecimento de água, além de provocar verões de cinco meses, muito mais dias acima de 40ºC e com mínimas não inferiores a 25ºC e incêndios cada vez maiores e virulentos em climas mediterrâneos como o espanhol”.
Stephen Hawking acredita que este é o momento mais perigoso da história da humanidade

Por outro lado, um cenário no qual adotaríamos todas as medidas para conseguir uma economia baixa em carbono: “Não poderíamos escapar de muitos dos efeitos que a inércia do sistema climático nos impõe, mas, sim, evitar os mais graves, as enormes consequências da falta de preparo e uma normalização progressiva para o futuro de nossos netos”. Ribera acredita que nos movemos peto desse segundo cenário, se bem que “é provável que não obtenhamos o melhor em redução de emissões nem com a aplicação das medidas que nos ajudem a estar preparados para os impactos”.

As mudanças climáticas são a maior ameaça para a saúde do século XXI, segundo um relatório da The Lancet e Nações Unidas. Nas grandes cidades do planeta, as inundações severas se duplicarão em 2050 enquanto 4 bilhões de pessoas sofrerão com problemas de acesso a água. Nessa data, dobrará o número de mortes decorrentes do ar poluído em boa parte dos países em desenvolvimento. As populações urbanas expostas aos furacões chegarão a 680 milhões de pessoas. Mais de 1 bilhão de pessoas padecerá com as ondas de calor (em 2015 foram 175 milhões), sendo particularmente letais para crianças pequenas e idosos, que constituirão grande parte da população em alguns países.

Se as tendências atuais persistirem, em 2050 haverá mais quilos de plástico que de peixes no mar. Nesse ano, milhões de pessoas em todo o mundo não poderão ter acesso aos peixes como fonte básica de proteínas; pode ser que em 2048 já não contemos com outros alimentos de origem marinha selvagem, segundo um estudo publicado na Science. No entanto, será preciso aumentar em 70% a disponibilidade de alimentos para satisfazer as demandas dos mais de 9 bilhões de humanos povoando o planeta. A África terá que triplicar sua produção agrícola para poder atender às necessidades de uma população que terá duplicado, enquanto os rendimentos agrícolas cairão 20% em razão dos efeitos do aquecimento. “Nos próximos 50 anos será necessário produzir mais alimentos no planeta que os produzidos nos últimos 400 anos, com a restrição adicional de garantir que os limites planetários cruciais para o meio ambiente não sejam sobrepujados no processo”, resumia The Lancet.
Se não houver intervenção contra as mudanças climáticas nos aproximaríamos de um cenário Mad Max: um mundo cheio de conflitos por acesso a recursos básicos, com injustiças e fragilidades que alimentariam reações violentas

Embora Torres considere que hoje os riscos mais preocupantes sejam decorrentes das mudanças climáticas e um conflito nuclear, acredita que há “uma série de perigos ainda mais sinistros no horizonte”, associados com tecnologias emergentes que poderiam permitir aos terroristas criar novos tipos de patógenos ou construir grandes arsenais de armas, inclusive os derivados de uma superinteligência artificial. Para 2050, este especialista fala do risco de uma pandemia, do aumento de conflitos pelas mudanças climáticas, da perda de biodiversidade mundial –“estamos nas primeiras etapas do sexto evento de extinção maciça em 3,8 bilhões de anos, e a causa é a atividade humana”. “Mas o risco existencial mais preocupante antes de 2050 envolve um ator maligno que usa biologia sintética ou nanotecnologia avançada para infligir dano global à humanidade”, afirma. E acrescenta: “É bastante inquietante imaginar pessoas como Ted Kaczynski [o Unabomber] ou algum combatente apocalíptico do Estado islâmico tendo acesso às tecnologias de amanhã”.

Os teóricos dos riscos existenciais da humanidade falam dos perigos que representam atores decisivos: desde o líder carismático de uma potência atômica a um terrorista global, passando por um erro humano que provoque um desastre inesperado. Sabendo que as decisões dos próximos 50 anos marcarão os próximos 10.000, há um ator que aparece como determinante; Donald Trump. “As políticas climáticas imprudentes de Trump, sua retórica incendiária sobre a Coreia do Norte e o terrorismo islâmico estão contribuindo para uma situação de segurança global mais precária”, afirma Torres, diretor do Projeto para a Futura Prosperidade Humana. “Nunca estivemos em uma situação como esta. Agora mais que nunca necessitamos de sabedoria e visão de futuro. No entanto, temos Trump no Salão Oval, respaldado por um poderoso partido político que continua ignorando as terríveis advertências dos cientistas”, lamenta.

See More
É um dever ético dos cidadãos conscientes, especialmente dos intelectuais, manter a humanidade informada sobre os riscos que pesam sobre ela. A insensatez da razão instrumental-analítica, criou o p…
leonardoboff.wordpress.com

CEM ANOS DE REVOLUÇÃO RUSSA:
REPÚDIO À FALSIFICAÇÃO DA HISTÓRIA E DISSEMINAÇÃO DO ÓDIO

Completando um século, a Revolução Russa foi a primeira grande vitória mundial da classe trabalhadora, acendendo a esperança de libertação para os povos do mundo, e aterrorizando exploradores de todos os quadrantes. O fascismo e suas variantes da Europa dos anos 1920 prosperaram devido à propaganda anticomunista e ao apoio da burguesia atemorizada a estas formas extremas de capitalismo, cul...

Continue Reading
No automatic alt text available.
Iniciativa Comunista Brasileira

CEM ANOS DE REVOLUÇÃO RUSSA:
REPÚDIO À FALSIFICAÇÃO DA HISTÓRIA E DISSEMINAÇÃO DO ÓDIO

Completando um século, a Revolução Russa foi a primeira grande vitória m...undial da classe trabalhadora, acendendo a esperança de libertação para os povos do mundo, e aterrorizando exploradores de todos os quadrantes. O fascismo e suas variantes da Europa dos anos 1920 prosperaram devido à propaganda anticomunista e ao apoio da burguesia atemorizada a estas formas extremas de capitalismo, culminando com a tragédia do nazismo na Alemanha, e depois em farsas como o neonazismo.

Faz parte desta guerra ideológica a serviço das classes dominantes o evento intitulado “Semana Vítimas do Comunismo”, que se pretende realizar em Florianópolis. Um dos palestrantes será o cônsul da Ucrânia, Valerii Hryhorash, do partido ligado ao governo daquele país, de comprovados vínculos com o neonazismo. Um representante deste governo é que os organizadores convidaram para dar “lições de história” em nossas instituições públicas.

Mas não podem reescrever a história! Apesar das dores do parto de uma nova sociedade, das constantes agressões imperialistas e da invasão nazista na II Guerra, com 20 milhões de perdas humanas, o que caracteriza a experiência da URSS são justamente suas vitórias. As mulheres na URSS votaram antes que as americanas, inglesas e francesas, e suas conquistas impulsionaram o feminismo no mundo todo. Na Rússia socialista, a jornada de trabalho passou a ser de sete horas diárias, com dois dias de descanso por semana e um mês de férias por ano, enquanto pelo mundo afora a jornada de trabalho era de 12 a 14 horas, sem descanso semanal e com apenas uma semana de férias por ano. Não é por acaso que os detratores do socialismo são justamente os que mais combatem estes direitos, tanto no passado longínquo quanto no Brasil de hoje. No plano internacional, enquanto o imperialismo só tinha a oferecer a guerra de agressão e conquista, a URSS foi um farol da solidariedade entre os povos, ao apoiar os processos de libertação contra o colonialismo no Terceiro Mundo. As maiores vitórias contra o racismo, como o movimento pelos direitos civis no Sul dos EUA e a luta de Mandela e seus camaradas contra o odioso apartheid sul-africano, tinham referência direta nas lutas dos comunistas.

Essa é a nossa herança e o nosso legado! As alegações de dezenas de milhões de “vítimas do comunismo” são falsas, anti-científicas e fruto de uma reescritura revisionista da história do Século XX, que visa justificar os ataques ao patrimônio público e às organizações populares. Na programação do evento que querem trazer para Florianópolis, movimentos como o MBL e assemelhados revelam real natureza fascista de sua organização. Não passarão! Não vacilaremos, e não retrocederemos um milímetro em denunciar e lutar contra todos aqueles que se utilizam da falsificação histórica como pretexto para esconder seus reais interesses: liquidar os direitos sociais da classe trabalhadora, extinguir as instituições públicas voltadas à qualidade de vida e ao crescimento cultural e científico do nosso povo, privatizar as empresas públicas, entregar nossos recursos naturais e violar nossa soberania!

Abaixo o Fascismo! Viva o Comunismo!

Florianópolis, Novembro de 2017.

Iniciativa Comunista Brasileira
Polo Comunista Luiz Carlos Prestes
Partido Comunista Brasileiro – PCB
Partido Comunista do Brasil – PCdoB

See More

Une longue situation prérévolutionnaire

Un pays arriéré, jeté dans le capitalisme entre l’ukase de 1861 abolissant le servage et la mise en coupe réglée de cette Caverne d’Ali Baba, depuis les années 1890, par les puissances impérialistes développées. La masse des paysans, plus de 80% de la population, fut soit privée de terre, soit enfoncée, plus gravement au fil des générations, dans la dette du rachat obligatoire des terres devenues « libres », à la superficie réduite à qu...asi rien (les paysans français avaient, eux, arraché en juillet 1793, au terme d’une lutte ininterrompue de quatre ans, l’abolition des droits seigneuriaux sans indemnité). La classe ouvrière issue de ce monde paysan misérable fut surexploitée par la grande bourgeoisie nationale et plus encore par les tuteurs de cette dernière, les grands groupes bancaires et industriels étrangers (français, britanniques, allemands, suisses, américains), qui, depuis l’ère du ministre de Witte, contrôlaient toute l’économie moderne. Concentrée plus qu’en tout autre pays dans les grandes villes ‑ capitale politique, Saint-Pétersbourg-Petrograd, en tête, avec l’énorme usine d’armement Poutilov ‑ , elle était combative : 40% des 3 millions d’ouvriers d’avant 1914 travaillaient dans des usines de plus de 1 000 ouvriers, et « la courbe des grèves » enfla sans répit du second semestre 1914 à février 1917, passant de 30 000 à 700 000 grévistes.
https://www.initiative-communiste.fr/…/revolution-doctobre…/

See More
Annie Lacroix-Riz, professeur émérite d’histoire contemporaine, université Paris 7-Denis Diderot Paru dans Le Drapeau rouge, organe du parti communiste bel
initiative-communiste.fr
Mônica Passos

Chères amies:
J’ai reçu déjà 3 messages en MP me demandant de contacter mes amies en message privé pour leur dire de faire un black out dans le net blablabla d...e 8 à 21h et je trouve cette campagne insensée, très bête, voir ridicule et je n'ai pas l'intention d'encore disparaître dans la cuisine comme mes aïeules en laissant la place comme d'hab aux hommes, car los machos (qui pourrissent la vie des hommes AUSSI) se sont toujours très bien débrouillés sans nous, ils ne nous aiment pas dans l’agora, c’est bien ça le problème… Ce "black out " c’est un truc nul comme initiative. On dirait Lacan "la seule arme des femmes c'est le silence". D'autant plus que dans le timeline les vieilles publications continueront à apparaître. Je ne le passerai pas de tout à personne. Comme je ne passerai pas non plus les campagnes de bisou et de va te faire soigner en recevant quelques rayons x supplémentaires. Par contre, ce serait bien que les femmes qui n'ont jamais lutté pour notre cause avant le « balancetonporc « arrêtent de parler mal des féministes, celles qui luttent toute leur vie pour que la société devienne juste question la plus vieille lutte de l'humanité... Vous me dégouttez, les scieuses de branche. Je vous demanderais bien d’au moins lire nos livres féministes au lieu de parler et en mal d’un mouvement que ces scieuses ne connaissent que par la caricature grotesque du dominant. Bon samedi, chères soeurs! On avance, et ce n’est pas trop tôt. ✌️👣💪❤️🦋

See More

Hermano Maduro!!! Gracias !! Te quiero mucho mucho mucho!

Brother Maduro!!! Thank you!! I love you so much so much!
Translated
It looks like you may be having problems playing this video. If so, please try restarting your browser.
Close
Posted by Nossa Época
54,643 Views
54,643 Views
Nossa Época

URGENTE: MADURO DETONA TEMER