Posts

[ENSAIO]
"Este ensaio trata do papel do jornalismo contra hegemônico brasileiro, no atual contexto de avanço das políticas neoliberais. Num país onde se vive uma democracia de baixa intensidade e pouco participativa, no qual a distância entre representantes e representados cresce na mesma medida em que o ideal capitalista se edifica enquanto concepção social preponderante, buscaremos entender como o jornalismo alternativo, enquanto parte do campo, se coloca enquanto peça-chave de um conjunto de propostas e práticas de resistência e mudança paradigmática."

Jornalismo alternativo brasileiro: a produção da notícia como iniciativa em economia solidária Por Elisangela Colodeti RESUMO: Este ensaio trata do papel do jornalismo contra hegemônico brasileiro, no atual contexto de avanço das políticas neoliberais. Num país onde se vive uma democracia de baixa i...
ccm.fca.pucminas.br

http://www.bbc.com/portuguese/geral-39535650

[INTERNET]

"Quando Martin Hilbert calcula o volume de informação que há no mundo, causa espanto. Quando explica as mudanças no conceito de privacidade, abala. E quando reflete sobre o impacto disso tudo sobre os regimes democráticos, preocupa.

...

"Isso vai muito mal", adverte Hilbert, alemão de 39 anos, doutor em Comunicação, Economia e Ciências Sociais, e que investiga a disponibilidade de informação no mundo contemporâneo."

See More
Especialista alemão em informação digital diz que o volume de dados que produzimos nos deixa cada vez mais expostos e previsíveis, e prevê um futuro inquietante.
bbc.com
Videos
No dia 21 de outubro, o rapper Flávio Renegado conversou com os alunos dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda. O CCM realizou entrevista exclusiva com o músico. Fique ligado! Em breve divulgaremos o resultado desse bate papo sobre inclusão, lutas e representatividade! #FlávioRenegado #CCM #CCMentrevista #pucminas #prédio13
4
Photos
Posts

[ENSAIO]
"O VI Seminário Mídia e Narrativa, com o tema Emergências: novas realidades e as mídias, pautou-se pela constatação de que as mídias têm, historicamente, apagado sujeitos e espaços sociais. Outras narrativas, tanto à margem como em articulação com os meios de comunicação estabelecidos, vêm valorizando vozes até então silenciadas. Entre elas estão as mídias que produzem jornalismo contra-hegemônico, que tem potencial para fazer o trabalho de tradução das experiências sociais que se contrapõem aos modelos hegemônicos ditados pelo capitalismo global, na perspectiva teórica de Boaventura de Sousa Santos."

Jornalismo e o trabalho de tradução da experiência de ocupação urbana Por Míriam Santini de Abreu e Gislene Silva. O VI Seminário Mídia e Narrativa, com o tema Emergências: novas realidades e as mídias, pautou-se pela constatação de que as mídias têm, historicamente, apagado sujeitos e espaços socia...
ccm.fca.pucminas.br
Centro de Crítica da Mídia updated their cover photo.
Image may contain: text

[BLACK MIRROR]

Por Gloria Gomide

"Eu não gosto de Black Mirror. No entanto, como pesquisadora de séries, minisséries, seriados tive que assisti-la algumas vezes."

... See More
Eu não gosto de Black Mirror Nanda Rossi / 28 mins ago 30 de outubro de 2017 Por Gloria Gomide. Não há como negar que as séries são o melhor formato ficcional adaptado à televisão ‒ difusão regular e pacto com o espectador visto que sua narrativa cumpre a promessa pragmática de regresso. Como nos an...
ccm.fca.pucminas.br

[CRÍTICA]

AO FALAR DA VIOLÊNCIA, NOVELA FOI SUPERFICIAL

"Não basta a força do querer de cada um para superar a violência. As “Bibis” que estão presas não são as que segui...ram o caminho do crime em busca de um fetiche. A busca de uma vida digna e, inúmeras vezes, a busca da sobrevivência é o que está por trás da criminalidade". Via Expressão Sergipana

See More
Chegou ao último capítulo a novela da Rede Globo “A Força do Querer”, escrita por Glória Perez. Milhões e milhões de pessoas acompanharam a trama, que misturava histórias reais e ficção. A novela cumpriu um importante papel social ao levar temas como a identidade de gênero para a casa dos brasileiro...
expressaosergipana.com.br

[METACRÍTICA]

"Sabendo que as mídias tradicionais, através de esquemas representativos que domesticam o Outro ou constroem uma diferença intransponível em relação a ele, têm, historicamente, apagado sujeitos e espaços sociais, surge a inquietação de estudar a emergência de novas realidades por meio de narrativas que valorizam vozes por vezes silenciadas. Essas narrativas se referem, neste trabalho, às autobiografias, segundo Lejeune (2008), que valorizam a primeira pessoa como ponto de vista e trazem a rememoração de experiências narradas."

Mediações éticas nas narrativas testemunhais em Memórias da Vila Por Júnia Maria Pinto de Campos Breve contextualização do objeto Sabendo que as mídias tradicionais, através de esquemas representativos que domesticam o Outro ou constroem uma diferença intransponível em relação a ele, têm, historicam...
ccm.fca.pucminas.br

Professora, vereadora e atriz, Cida Falabella veio à Jornada das Utopias e apresentou sua visão crítica sobre a cultura periférica e a luta pelos espaços da cidade. No contexto obscuro que o país se encontra, Cida defendeu as expressões artísticas, alegando que elas não podem ser vistas como acessório – a cultura deve estar ao lado da saúde, da educação e da segurança pública como política fundamental para o desenvolvimento social. É preciso, também, compreender a cultura da ...periferia como viva: por muito tempo se disse que era preciso levar cultura para esses espaços, como se lá já não houvesse. As expressões periféricas vivem muito por elas mesmas, disse Cida. A vereadora, por fim, apontou o movimento de ataque que é crescente em direção às artes, e expôs sua postura diante disso: é preciso sempre transitar entre a sensibilidade de artista e a armadura de vereadora para tentar criar diálogos em ambientes misóginos e, como consequência, bélicos.
foto de Hannah Emmerich | Lab Foto
#jornadadasutopias

See More
Image may contain: 1 person, smiling, standing
Jornada das Utopias
October 3

Professora, vereadora e atriz, Cida Falabella veio à Jornada das Utopias e apresentou sua visão crítica sobre a cultura periférica e a luta pelos espaços da cid...ade. No contexto obscuro que o país se encontra, Cida defendeu as expressões artísticas, alegando que elas não podem ser vistas como acessório – a cultura deve estar ao lado da saúde, da educação e da segurança pública como política fundamental para o desenvolvimento social. É preciso, também, compreender a cultura da periferia como viva: por muito tempo se disse que era preciso levar cultura para esses espaços, como se lá já não houvesse. As expressões periféricas vivem muito por elas mesmas, disse Cida. A vereadora, por fim, apontou o movimento de ataque que é crescente em direção às artes, e expôs sua postura diante disso: é preciso sempre transitar entre a sensibilidade de artista e a armadura de vereadora para tentar criar diálogos em ambientes misóginos e, como consequência, bélicos.
foto de Hannah Emmerich | Lab Foto
#jornadadasutopias

See More

Cida Barcelos é mulher-bairro em sua performance "A Dama Geni e o Malandro da Lagoinha". Ao falar das dores e delícias do tradicional bairro da Lagoinha, Cida trouxe força, arte e política para a Jornada das Utopias.
#jornadadasutopias

Image may contain: 2 people
Lab Foto is at PUC Minas.

JORNADA DAS UTOPIAS 2017
Faculdade de Comunicacao e Artes - PUC Minas - Programação cultural - O geni e o malandro da lagoinha
foto de Hannah Emmerich

Fabiana Moraes foi a primeira conferencista da Jornada das Utopias. Ela é autora do livro "O Nascimento de Joicy - Transexualidade, jornalismo e os limites entre repórter e personagem". Fabiana falou justamente sobre as dificuldades que o jornalismo encontra ao tratar das subjetividades – principalmente aquelas marginalizadas – e da necessidade de ter a sensibilidade aliada à ética ao se olhar a personagem.
#jornadadasutopias

Image may contain: 1 person, smiling, sitting
Lab Foto is at PUC Minas.

JORNADA DAS UTOPIAS 2017
Faculdade de Comunicacao e Artes - PUC
Abertura do evento
Palestra de Fabiana Moraes
foto de Giulia Crispim

A Jornada já começou!

A Jornada das Utopias começou hoje! Consulte a programação e venha fazer parte de nossa jornada.

Vinheta Jornada das Utopias 2017 - 02 a 06 de Outubro - Faculdade de Comunicação e Artes
youtube.com

Vem aí a Jornada das Utopias! Confira a programação:

[SEMINÁRIO]
O grupo de pesquisa Mídia e Narrativa realizará o seminário “Emergências: novas realidades e as mídias” entre os dias 3, 4, 5 de outubro durante a Jornada das Utopias. As discussões promovidas têm como objetivo refletir sobre o comportamento da mídia em relação às novas realidades do mundo contemporâneo, principalmente a reivindicação para serem representadas e como a mídia - hegemônica ou não - lida com essas manifestações.

Para saber mais, confira o blog do Mídi...a e Narrativa com a programação e as inscrições.

See More
Image may contain: phone
Mídia e Narrativa
September 26

SEMINÁRIO EMERGÊNCIAS: NOVAS REALIDADES E AS MÍDIAS

Como as mídias lidam com novas realidades? Que narrativas as consolidam, que narrativas insistem em reduzi...-las e ignorá-las? Como as mídias buscam absorvê-las e controlá-las? Ao mesmo tempo, como podem abrir espaços críticos, de debate ou mesmo de subversão acerca de representações até então cristalizadas? Que formas narrativas surgem e atuam nesse contexto? Como os gêneros narrativos se adaptam e se atualizam em face dessas realidades reivindicantes?

O grupo de pesquisa Mídia e Narrativa realiza seu sexto seminário nos dias 3, 4 e 5 de outubro, durante a #JornadadasUtopias. Confira a programação completa em:

www.midiaenarrativa.wordpress.com

INSCREVA-SE!

See More

O blog do Centro de Crítica da Mídia está aberto para colaborações! Você que tem algum material que faça crítica midiática e quer divulgá-lo? Envie para o nosso e-mail (ccmpucminas@gmail.com) e iremos avaliá-lo.

No automatic alt text available.

[ENSAIO]

"O “Filme Da Minha Vida”, lançado em agosto deste ano, é o terceiro longa de direção de Selton Mello. Baseado no livro “Um Pai de Cinema”, do chileno Antonio Skármeta, o filme conta uma história ambientada nas Serras Gaúchas nos anos cinquenta. Os pontos a serem discutidos passam, aqui, por três eixos: a forma, a estrutura (como parte da própria forma), e a temática. A forma e a estrutura, elementos principais do filme, sustentam e fazem do longa o que ele primeiramente é: uma beleza dotada de grande dose de poesia. Mas que não apagam, afinal, a problemática no conteúdo — a maneira como a temática foi conduzida e principalmente concluída: a estereotipização das personagens femininas e o machismo de um pai vangloriado que acaba por ser tratado de forma leviana."

O machismo introjetado na poesia: formas e conteúdos em O Filme da Minha Vida Por Nanda Rossi. O “Filme Da Minha Vida”, lançado em agosto deste ano, é o terceiro longa de direção de Selton Mello. Baseado no livro “Um Pai de Cinema”, do chileno Antonio Skármeta, o filme conta uma história ambientada…
ccm.fca.pucminas.br

[TWITTER]

Já conhecem o nosso perfil? Sigam a nossa @!
https://twitter.com/ccmpucminas

The latest Tweets from Crítica da Mídia (@ccmpucminas). Reflexão acerca das tecnologias e instituições midiáticas, práticas e produtos circulantes nessa cultura, formas de mediação e interação das audiências e mais. Belo Horizonte, Brasil
twitter.com

[CRÍTICA] [NOVELA]

"A personagem Bibi Perigosa recebeu algumas críticas em torno de uma suposta glamourização do estilo de vida, as críticas apontavam para uma apologia ao tráfico de drogas, principalmente no episódio em que Bibi tira umas fotos em meio a várias notas de dinheiro. A autora rebateu as críticas no seu perfil do twitter dizendo que “a novela não é uma cartilha de moral e cívica”, e que isso era coisa de gente que quer esconder a “realidade embaixo do tapete”, pois Bibi foi processada por associação ao tráfico e não existe glamour nisso."

http://justificando.cartacapital.com.br/…/bibi-perigosa-gl…/

Não se trata de uma mera peça de ficção da novela global, mas sim de uma realidade que envolve milhares de mulheres brasileiras
justificando.cartacapital.com.br